• carol zanarotti

o feitiço

Às vezes me esqueço que um dos propósitos da fotografia é o simples brincar. É doar tempo ao espaço e deixar que o imprevisível se manifeste. É deixar a mágica voar livre sem controle e sem freio, e principalmente sem qualquer necessidade de fazer sentido. E se permitir se perder no sentir puro e se soltar à deriva. Quando não abro espaço para que isso aconteça, me consumo com as regras criadas (e não criadas) por mim, com as urgências dos prazos, com as ansiedades do que acredito que 'tenho que' fazer. Mas muitas vezes o que quero - e tudo que preciso - é não fazer sentido. São nos pequenos 'lapsos de loucura' que a mágica desnutrida pode mais uma vez renascer. Sem a brincadeira não há magia. E sem a magia não existe a fotografia, aquela que me alimenta.

Castellano
English