• carol zanarotti

O Caminho do Artista {um livro e projeto incrível para quem busca um impulso criativo}

Eu agosto de 2019 eu e mais 3 amigas (que na época mal conhecia) mergulhamos em uma aventura.

Uma delas, com quem não quer nada, lançou nos stories que queria formar um grupo para ler em conjunto o livro O Caminho do Artista da Julia Cameron. Sem saber o que esperar pela frente, não pensei duas vezes e só fui! Já tinha o livro em casa e já tinha tentado ler e fazer a proposta sozinha mas não consegui sustentar. Definitivamente este é um livro muito especial para se ler junto com outras pessoas que estejam dispostas a fazer um mergulho interno em busca do seu ser criativo.


Como nasceu o livro O Caminho do Artista O livro é uma verdadeira jornada de autodescoberta. No final dos anos 70 a autora criou um método para ajudar um amigo que estava com bloqueio criativo e semanalmente escrevia cartas para ele com reflexões e alguns exercícios que ajudassem a desenvolver o tema da carta da semana. Ao longo de 12 semanas Julia elaborou estratégias para que ele desenvolvesse autoconfiança suficiente para que ele pudesse liberar e expandir o seu potencial criativo.

A proposta deu tão certo que viralizou (antes mesmo da internet existir) e virou uma febre entre artistas e outras pessoas que estavam querendo se aventurar no mundo do processo criativo e, mais do que isso, na descoberta e reconexão com sua própria essência.


O que você aprende

O Caminho do Artista é um guia que nos faz entrar em contato nosso interior como um todo, proporcionando um olhar com mais amorosidade e menos autocrítica - mesmo que para isso a gente precise olhar para questões nossas que foram ou são doloridas. E com isso vamos lapidando nossas inseguranças e medos, trabalhando com a nossa auto sabotagem que muitas vezes nos trava no ato de criar por criar, nos ajudando a ressignificar nossas experiências e bloqueios. Brinco que esse livro é uma pequena caixa de pandora, não é a coisa mais gostosinha do mundo olhar e manusear os nossos monstrinhos internos mas vejo como um caminho muito bonito de amadurecimento e também de libertação - justamente por aprendermos a lidar melhor com as nossas sombras e aprendermos a nos reconhecer como potência criativa, coisa que sim, todos nós temos, é algo inato do ser humano.

E se por acaso você não se acha uma pessoa muito criativa, esse livro é para você!



Minha primeira jornada Em agosto de 2019 embarquei nessa viagem com uma conhecida e mais 2 pessoas que nunca tinha ouvido falar na vida, e que hoje posso chamar as 3 de grandes amigas. Que sorte foi nossos caminhos terem se cruzado dessa forma tão especial. Fizemos um grupo no whatsapp e a cada semana ou duas a gente fazia uma video chamada para discutir o nosso processo com o livro, sobre os exercícios, sobre o tema da semana, compartilhávamos nossas dores e amores, e muitas vezes ficávamos tão imersas no papo que o livro mal era mencionado. Era a nossa terapia em grupo, nosso momento de respiro, de reflexão, de dar suporte uma a outra - que coisa linda é um grupo de mulheres que se acolhem e se sentem acolhidas! A proposta do livro é que seja feito em 3 meses mas aumentamos um pouquinho só esse prazo rs e finalizamos em dezembro. Seguimos respeitando o nosso ritmo, curtindo mesmo o processo ao invés de querer chegar logo no final ou seguir a risca no prazo. Fizemos nossos desvios e algumas pausas, afinal a vida acontece e nos demanda e acredito que esse percurso merece ser encardo com leveza e não rigidez, senão é ir contra a própria natureza do livro. É o que uma delas sempre dizia: sozinhas vamos mais rápido, mas caminhando juntas vamos mais longe. Foi muito interessante ver como cada uma cresceu nesse período. Todas em algum momento do livro quis parar e desistir, e foi por esse motivo que não consegui sustentar sozinha a primeira vez que tentei ler. Em algum momento vai empacar, por isso participar de grupo é tão importante, uma segura na mão da outra, faz uma pausa, um respiro e seguimos juntas! Não consegui fazer a proposta 100%. A gente brincava que eu era da turma do fundão, a rebelde sem causa que ficava questionando as tarefas, achando algumas bobas demais, criando empecilhos (alô resistência!). Mas é aquilo, a gente faz o que dá. Sempre terão exercícios que não ressoam e tudo bem, o importante ficar de olho no que nos bloqueia e se há algum motivo por trás. Muitas vezes a consciência dessa resistência acaba sendo mais importante que a própria tarefa em si. Mesmo sem fazer todas as lições propostas, só o fato de ler os capítulos, fazer as páginas matinais quase diariamente e o encontro com o artista (2 propostas essenciais do livro), junto com nossos encontros com o grupo, já foi uma experiência transformadora! Algumas das tarefas nos fazem resgatar tantas partes de nós que não nos lembrávamos mais, e viver esse reencontro é algo muito especial.



Lá vamos nós, novamente!

Dois anos depois de eu ter mergulhado na aventura fantástica nesse livro-projeto, cá estou novamente prestes a navegar por essas águas mais uma vez!

O assunto de ler O Caminho do Artista em conjunto já estava rondando há um tempo em um outro grupo que formei com algumas amigas por conta de um curso sobre sonhos que fizemos esse ano (se quiser outro dia posso contar mais sobre isso tb). E justo eu, que sempre falei tão bem, mil maravilhas desse livro lindo-difícil-incrível-exaustivo-transformador, estava começando a sair pela tangente. Foi quando uma delas me perguntou se eu estava mesmo disposta a reler que percebi uma enorme preguiça crescendo e tomando conta de mim... Só de pensar em começar novamente, em ser desafiada pelas reflexões, pelas tarefas, pelo compromisso comigo mesma de fazer as páginas matinais diariamente, percebi como estava fechada. E então respondi que estava sem a menor energia para me entregar a esse processo (porque de fato é uma entrega) e que isso me trazia uma única certeza: que não há melhor momento para começar essa jornada! Parece contrassenso eu sei rs, mas é justamente quando a gente acha que não consegue fazer algo que se torna uma baita oportunidade para nos expandirmos. É no momento em que atravessamos o nosso desconforto e a nossa resistência que podemos nos deparar com a melhor recompensa de todas: nos reencontrar com a nossa arte!


E então, lá vamos nós novamente! Afinal, por que não?! ;)

Então aproveito e te faço um convite: Se joga também nessa aventura! Minha recomendação, como já ficou claro, é que você encontre mais alguém para participar dessa façanha junto com você, isso irá deixar o caminho muito mais gostoso. Recomendo um grupo pequeno, com até 4 pessoas, mais do que isso pode ficar um pouco confuso para conciliar as agendas e fazer as videos chamadas. Sem contar que em um ambiente com menos gente facilita as trocas. Caso não conheça ninguém que tope, me manda uma mensagem no insta, quem sabe consigo servir de ponte e te ajudo a encontrar uma turma para você chamar de sua :) Você não precisa conhecer as pessoas, apenas se abrir para experiência! Quem sabe você não consegue ter o seu caminho cruzado com outras pessoas que tenham essa mesma vontade de mergulhar para dentro de si e entrar em contato com o lado criativo. Você não precisa trabalhar com arte, aliás não precisa de nenhum pré requisito, apenas ter vontade!


Minha idéia, (mas sem querer me ater a um compromisso!) é compartilhar um pouco dessa nova jornada que farei e quem sabe assim ajudar a dar um empurrãozinho para que você que deseja embarcar nesse universo vasto e ilimitado da criatividade e do autoconhecimento. Mesmo que no fim das contas você opte por não ler e nem formar um grupo, quem sabe entre um exercício e outro que eu venha a compartilhar, você ouse sair da sua caixinha e se expanda rumo ao fantástico mundo descoberta da criatividade! E aí? Vamos?!

Castellano
English