• carol zanarotti

O jogo do não pode · ensaio de família em casa

Fotografar crianças é uma arte! Elas são os seres mais sinceros que existem e de uma singularidade ímpar. Quem nunca se pegou rindo das tiradas que alguma criança já falou? Nesses últimos 11 anos fotografando exclusivamente crianças e famílias, aprendi muito sobre a arte de surfar naquilo que não conseguimos controlar. Bom, vamos combinar que a maternidade me deixou pro nisso também. Com criança não adianta querer forçar, controlar, brigar... podemos até conseguir conter, guiar e orientar, mas se elas não tiverem afim mesmo, podem até acabar fazendo o que pedimos mas com uma tromba de elefante na cara, não é mesmo? E como que faz para fotografar desse jeito? Na minha experiência, no meu tipo de abordagem, definitivamente não rola. Por isso o respeito está no topo das minhas prioridades quando vou fotografar! A melhor forma que encontrei para fotografar a essência das crianças sempre será respeitando o ritmo delas, entendendo os seus limites e ir conduzindo na base da brincadeira e com muita leveza!

Para isso acontecer muitas vezes é preciso um jogo incansável de tentativas e erros e muitas idéias maluquinhas para ir tirando da cartola ao longo do caminho. Tem vezes possível se conectar com algumas logo de cara e tem outras que precisam de mais tempo, passando por um processo de conquista. Essas demandam ainda mais cuidado e respeito com o momento e tempo delas. Tenho que assumir que adoro esse processo de conquista, de ver aos pouquinhos a criança tímida se abrir, ou as que não querem muito papo comigo irem soltando o sorriso - porque de uma coisa sabemos, uma criança só sorri (e falo dos sorrisos verdadeiros!) quando ela realmente quer, e que presentão que é quando conseguimos um sorriso sincero delas!


-----

Bom, vamos agora para a história da Sofia, essa menina esperta e levada que deu um show nesse dia! Tirei todas as minhas idéias maluquinhas da cartola e levei um baile dela diversas vezes! Sabe quando num jogo de tabuleiro você vai em uma casa que te leva para o início do jogo? Foi mais ou menos assim. O processo de conquista com ela rolou várias vezes, ela engatava, tudo fluía e depois retrocedia novamente. E tudo bem, né gente!! Temos que compreender que cada criança vive uma fase, e que também tem dias e dias, assim como nós! Então o único caminho que vejo ser possível para tudo fluir bem, é aprender a surfar entre os "não quero" e "não vou" e aprender a segurar a nossa ansiedade - sim! nós adultos somos muito ansiosos, queremos ter o controle de tudo e muitas vezes é exatamente isso que faz desandar tudo. Então o que resta é respirar fundo, confiar, se manter aberto e amoroso e ir tirando outras idéias da cartola, uma hora vai dar certo! E depois vai dar errado rs. E daí tentamos outra vez... e outra vez.... rs Deu para entender, né?! Principalmente ir sentindo a criança, às vezes ela só precisa de um tempinho, faz parte! E no fim volto para casa com mais idéias maluquinhas para colocar na minha cartola, cada lição e brincadeira que aprendi nesse treinamento com cada uma das crianças que já fotografei. A Sofia me ensinou algumas, além de me dar vários presentes-sorrisos ao longo do ensaio!


Dica da cartola: Até hoje não conheço uma menina que não goste de ver o seu vestido girando! Costuma ser uma bom quebra gelo quando vejo que a menina é mais tímida.

Amooo fotografar movimento, e que bom que esse também um tipo de brincadeira que a maioria das crianças gostam!

Somente o movimento proporciono os cachinhos voando 😍

Amo essa foto, essa conexão de mãe e filha!! Muitas vezes acontecem de forma espontânea, outras precisam de um "empurrãozinho" de uma leve direcionada. Por isso a importância de se conectar com a criança na leveza e na brincadeira. Qualquer situação forçada não traria essa foto!

Toda criança tem seu cantinho ou brinquedo favorito, quanto mais mostrarmos interesse pelo mundinho delas, mais elas irão se abrir. Essa é a casinha da Sofia, olha que amor!

Ela até fez pose para mim! E nesse momento achei que já tinha conquistado ela de vez, mal sabia eu rs Mas estou mais do que acostumada com essa gangorra.

Quando sentir que começa a existir qualquer tipo de resistência, a melhor coisa é mudar de ambiente para dar uma renovada. Um chamego no meio do caminho é mais que recomendado ;) Aliás essa é A DICA! Chamegue muito muito muito seus filhos durante o ensaio!!

É muito importante ouvir a criança e deixar ela fazer o que quiser fazer, deixar ela sugerir as brincadeiras. Nesse caso ela quis se arrumar para o chá!

O ensaio definitivamente é um momento para brincar com seus filhos. Quais são as brincadeiras preferidas dele nessa fase? Eles crescem tão rápido e essa será uma lembrança muito preciosa para todos, então mergulhe de cabeça!

Mas daí a Sofia percebeu uma coisa: não dá para fazer um chá com bolo de brinquedo! Bora para cozinha fazer um bolo de caneca!

E o esquema é ir engatando uma brincadeira na outra.

Esconde-esconde foi a escolhida!

Tem coisa melhor que a alegria das crianças?!

Agora falta achar o papai. E esse bico e essa mão?! Adoro como as crianças são super expressivas!

Como um coalinha 😍

Depois a Sofia cansou e resolvi dar um tempinho para ela ficar na dela e aproveitei para tirar algumas fotos da irmã ainda no forno rs

E isso é uma coisa curiosa que acontece muito.

No momento em que você permite que a criança viva as emoções dela sem querer exigir que ela colabore ou interaja o tempo todo, e deixando ela ir para o quarto ficar um pouco na dela, logo ela aparece querendo participar. Sinto que muitas vezes elas só precisam saber que elas tem a escolha. Tudo que vira uma obrigação se torna chato, então não adianta forçar ou brigar, a melhor coisa é ir fluindo e esperar o tempo delas. Às vezes demora um pouco mais, às vezes menos, e quando voltam já estão com outro ânimo.



Um tanto de dengo e amasso para fazer alguns sorrisos florescerem!


Agora já estávamos no fim do ensaio e a Sofia não queria mais participar. Sei que olhando as fotos não parece mas no momento que sinto que a criança se fecha comigo eu paro de fotografar imediatamente. A última coisa que quero é que a criança se sinta desrespeitada por mim! Ela já não estava topando nenhuma brincadeira que eu ou os pais sugeriam, mesmo as brincadeiras que ela mais amava fazer com eles. E os amassos e cócegas estavam deixando ela um pouco irritada. Então chegou a hora da idéia maluquinha super master blaster sair da cartola e é uma idéia que funciona a maioria das vezes: O "jogo do não pode!" "Sofia, você sabe que não pode pular na cama, né? Sua mãe falou que está proibido. Não importa o que você faça agora, você pode fazer o que quiser, mas NÃO PODE pular na cama!!" Pronto!! E olha só o sorrisão!

E com ela mais aberta, botando a energia para circular no meio de tantos pulos, eles foram fazendo brincadeiras que fazem parte da dinâmica deles, mas que 1 minuto antes quando eles falaram para ela fazer ela não queria. Antes foi preciso derrubar o muro, e o "jogo do não pode" foi excelente para isso.

Nessas horas tem que ser tudo pá pum! Não dá para abrir brechas para a criança lembrar que ela não tava querendo nada minutos antes, e é hora de se transformar em uma metralhadora de idéias. Adoro fazer um desafio de pulos! A maioria das crianças gostam bastante de explorar novas formas de saltar.

E agora ela voltou a ficar mais aberta ser esmagadinha

"Sofia, não pode abraçar o papai!"

"Sofia, não pode olhar p mim sorrindo" Eu nunca peço para as crianças sorrirem, e sabia que nessa hora o sorriso dela seria natural porque ela estaria fazendo algo proibido e não um sorriso forçado

E fim :)

Esse post faz parte de uma série que estou fazendo: o desafio que é um resgate de vários trabalhos que há muito tempo queria para o blog, já estava quase virando lenda rs Pois é, e não é que veio? Esse ensaio demorou só um pouquinho rs, essas fotos são de 2017. Semana que vem tem mais! Na segunda vou colocar outros dois trabalhos do post do desafio lá nos stories do instagram para você votar ;) Obrigada por acompanhar essa saga com esses resgates de trabalhos queridinhos que sempre quis trazer aqui!



Castellano
English